Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos

logótipo de Mogadouro

Campanha de Vacinação

Campanha de vacinação antirábica e identificação electrónica de canídeos e gatídeos

 

imagemA campanha de vacinação antirábica de canídeos e felideos no corrente ano deve ocorrer no concelho de Mogadouro no mês junho (Zona Nascente e Sul) e no mês de setembro (Zona Norte e Poente). O calendário será anunciado com 15 dias de antecedência pela Direcção Geral de Veterinária.
Quando nascem, os cachorros dependem inteiramente dos anticorpos que são veiculados pelo leite materno e que os protegem contra os agentes patogénicos. Ao longo do tempo, esta proteção começa a desaparecer e os cachorros tornam-se vulneráveis a apanhar doenças infeciosas. A vacinação ajuda a prevenir que o seu cão apanhe algumas destas doenças. A eficácia da vacinação depende do cumprimento do calendário de vacinação que deve ser rigorosamente respeitado.


A vacinação ajuda a manter o cachorro saudável e vai ajudar a prevenir a propagação da doença, beneficiando a população canina em geral. A introdução dos programas de vacinação ajudou a reduzir drasticamente a incidência de algumas doenças. No entanto, a existência de cães não vacinados significa que ainda existem casos de animais doentes, por isso, a vacinação torna-se um procedimento muito importante.

Todos queremos o melhor para os nossos animais e a vacinação é uma importante medida preventiva que irá beneficiar a saúde do seu cão. Para mais informações sobre vacinação aconselhe-se junto do médico veterinário.

Em Portugal, os animais são geralmente vacinados contra:

  • A raiva: esta doença é provocada por um vírus que pode afetar animais domésticos e selvagens, assim como o Homem. Em Portugal a vacinação contra a raiva é obrigatória.
  • A esgana: uma doença viral que pode provocar esgana, tosse e diarreia. Os cães com esgana podem desenvolver uma pneumonia fatal ou mesmo uma paralisia.
  • A hepatite: provocada por um vírus altamente infecioso, esta doença afeta o fígado e pode-se desenvolver de forma muito rápida.
  • A parvovirose: este vírus, que pode sobreviver no meio ambiente durante vários meses, afeta normalmente cachorros, podendo provocar uma diarreia sanguinolenta fata:l.
  • O vírus da parainfluenza: este vírus está envolvido numa doença que se chama tosse do canil, que é muito contagiosa e que frequentemente se desenvolve em situações onde existe um aglomerado de cães.
  • A leptospirose: uma doença bacteriana, transmitida pelos ratos através de águas contaminadas e que pode causar uma doença hepática severa e insuficiência renal. Esta doença pode ser transmitida do cão para o Homem.

Estas vacinas podem ser administradas isoladamente ou em conjunto, através de uma injeção subcutânea.

A primeira vacina é, normalmente, administrada às 8 semanas, seguida de reforços que asseguram uma proteção adequada contra a doença.

Partilhar